4º capitulo

 
 

• Capítulo 4 – Aposta

Era a última aula do dia, educação física. Demi foi até o vestiário trocar de roupa, colocou o short preto folgado e a blusa branca de manga, seu uniforme era diferente das outras meninas, ela não gostava daquele shortinho colado, achava muito vulgar. Andou até o meio da quadra onde os meninos estavam prontos pra jogar, nenhuma das meninas gostava de jogar e então ela fazia parte do time.

_Vamos começar?_ perguntou.
_Ela vai jogar?_ Joe fez uma careta de desgosto.
_Como sempre Joe_ o amigo riu.
_Que é mauricinho, ta com medo de perder?
_Eu já disse que não tenho medo de você_ deu um sorriso cínico.
_Veremos_ desafiou.

Demi sempre fora a melhor jogadora e apesar de não gostarem muito dela todos queriam que ela fizesse parte do time. Claro que essa foi uma disputa pessoal já que os dois estavam especialmente irritados um com o outro. Os nervos se exaltaram ainda mais quando Joe ia bater a bola pro gol mais a Demi escorregou pelo chão da quadra desviando a bola e fazendo que ele caísse no chão por cima dela.

_Você fez de propósito não foi?
_É claro que não idiota, eu só tava querendo desviar a bola. Mais se tivesse feito seria muito bem feito pra você.
_Qual é o seu problema em?
_Meu problema é você_ acusou irritada.
_Não sei o que meus irmãos viram em você.
_Eu não sei o que essas garotas metidas vêem em você, imbecil.
Os dois ficaram ali se encarando por um longo momento, todos em volta observaram a pequena discussão em silencio, já era normal pra eles.

_E sai de cima de mim_ empurrou o fazendo cair no chão.
_Cuidado_ reclamou.
_A culpa foi sua.
_Hei, chega com isso né? A aula já acabou mesmo_ o professor interrompeu.
_Ainda bem, não agüentava mais olhar na cara desse imbecil.

Ele pensou em responder de forma mal educada, mais ela já havia dado as costas e saído. Não perdeu tempo e foi direto pra casa, deixando pra tomar banho e trocar de roupa quando chegasse lá. Joe pegou suas coisas e antes de ir foi se despedir da Taylor.

_Nosso encontro ainda ta de pé?_ perguntou enquanto passava as mãos pelo cabelo bagunçado dele.
_Claro. Eu vou estar te esperando.
_Ótimo, eu vou te ajudar a aliviar esse estresse_ o puxou pela camisa colando seu corpo ao dele.
_Mal posso esperar.
Deu um beijo demorado e mal intencionado na menina e então entrou no carro e foi direto pra casa, tomou um rápido banho e pegou seu violão pra tentar terminar de compor uma musica.

They come and go
(Eles vêm e eles vão)
But they don't know
(Mas eles não sabem)
That you are my
(Que você é a minha)
Beautiful
(Linda…)

No quarto ao lado Demi ouvia a melodia encantada, não entendia como alguém tão imbecil podia compor músicas tão lindas e cantar tão bem. Ignorou o pensamento e foi tomar um banho. Joe largou o violão de lado irritado, não conseguia achar inspiração pra escrever.

_Dificuldades pra compor?_ Kevin perguntou escorado casualmente na porta.
_Não consigo sair disso_ confessou.
_Percebi, já faz uma semana que não sai desse pedaço_ riu.
_Que é? Veio aqui pra me zoar?_ perguntou zangado.
_Não, eu quero ajudar. Talvez o seu problema seja a inspiração. Em quem você se inspirou pra fazer essa música?
Joe olhou pra ele como se a resposta àquela pergunta fosse óbvia.
_Se a sua inspiração é a Taylor então eu sinto muito, você não vai sair daí nunca.
_A Taylor é bonita e...
_É gostosa mais não tem cérebro. Do que adianta?
_E o que você quer que eu faça?
_Ache outra inspiração.
_Falar é fácil né? Mais eu prometi que faria uma música pra ela e eu vou cumprir.
_Ta beleza, que tal uma aposta?_ sugeriu.
_Aposta?
_É, se você conseguir terminar essa música em um mês, usando a Taylor como inspiração fico durante uma semana fazendo os seus deveres e sem te xingar e... Deixo você escolher o nome da banda.
_Eu topo_ concordou na hora.
_Porém... Se você perder, eu e o Nick escolhemos o nome da banda e... Nada de apelidos pra mim ou meus amigos durante um mês. Isso vale pra todos, inclusive a Demi.
_Fechado.
_Beleza. Vou contar a novidade a Dall, ela vai adorar saber que você não vai poder xingar agente.
_Você não ganhou ainda.
_Mais eu vou_ sorriu satisfeito e saiu do quarto.
_To ferrado_ bufou e se jogou na cama.
Ficou parado ali um tempo pensando se não era tarde de mais pra voltar atrás e cancelar a aposta ou mudar a penitencia. Sabia muito bem que era quase uma missão impossível compor uma musica inspirada na Taylor, pelo menos uma música romântica. Levantou querendo conversar com o irmão mais parou quando olhou pela sacada e viu uma garota parada de costas pra ele apenas enrolada na toalha. Dallas pensou ele, ela tinha essa mania de andar pela casa enrolada na toalha, principalmente no quarto da Demi, pra pedir um pente, creme ou algo assim.

_Dallas o Kevin ta ai?_ perguntou.
A garota ignorou o chamado.
_Dallas_ chamou mais uma vez.
Ela ainda não respondeu.
_Ta surda garota?_ gritou já irritado.
_Oque que é em?
A garota se virou irritada com os gritos e ele tomou um susto ao ver que não era a Dall. Ele olhou a menina da cabeça aos pés, impressionado como ela estava... Sexy daquele jeito. Estava tão acostumado a vê-la vestida como um garoto, com um jeito de durona que às vezes esquecia que ela era uma garota.

_O que você quer?_ perguntou quando ele não respondeu.
Ele apenas continuou analisando o corpo da menina de uma forma meio indiscreta.
_Ta me olhando assim porque em?

Ela acompanhou o olhar dele e arregalou os olhos quando percebeu que estava apenas de toalha, os dois se encararam assustados e então ela bateu a porta na cara dele. Joe ficou parado no lugar ainda meio confuso até que a Taylor entrou no quarto.

_Oi amor.
_Oi_ disse com um ar pensativo.
_Aconteceu alguma coisa? Você ta com uma cara.

Ele analisou a garota de cima abaixo, dando uma longa olhada nas pernas cobertas apenas por uma mini saia... Um convite tentador no momento. Sem dizer mais nada agarrou a garota pela cintura de uma maneira um tanto rude e a beijou com vontade, jogou ela na cama e puxou a mini saia, jogando ela no chão de qualquer jeito. A garota ignorou a atitude estranha do menino e se entregou sem se importar com nada.
Depois de terminar de se arrumar Demi andou até a sacada pra abrir de novo a porta, mais se arrependeu quando viu Joe num momento muito intimo com sua... Namorada. Fechou a porta assustada com a cena e então sua irmã entrou no quarto.

_Que aconteceu?_ Dallas perguntou preocupada com a expressão da irmã.
_Nada, eu não vi nada_ desconversou.
_Ver? Ver o que?_ andou na direção da porta.
_Não faz isso.

Observou o modo como Demi segurava a porta e então empurrou a irmã querendo saber o que causara aquilo, tomou um susto quando viu a cena e fechou a porta na mesma hora pra poder olhar a irmã.

_Eu avisei_ Demi disse.
_Eca.
_Eu podia ter morrido sem essa_ respirou fundo.
_Pelo menos ele tem pegada_ Dallas disse com um sorriso malicioso.
_Dallas?_ falou indignada.
_Que é? É só a constatação de um fato_ respondeu naturalmente.
_Você é louca.
_Para com isso. Você não ficaria tão espantada se já tivesse feito.
_E você ficaria mais espantada se tivesse um pouco de vergonha na cara e não ficasse se agarrando com o Kevin o tempo inteiro.
_Ah, fala sério, eu tenho vergonha sim.
_O que será que o Kevin vai achar dessa sua observação em?
_Você é muito chata_ revirou os olhos.
_Você é muito engraçadinha.

As duas se olharam mais um minuto e então a Dallas saiu do quarto deixando a Demi sozinha. Ela ligou o mp4 e se jogou na cama tentando esquecer a cena que acabara de ver.
Na casa da Selena...

_E então filha, como foi à aula?
_Foi boa. O papai tem plantão hoje?
_Tem sim. Você já fez muitos amigos?
_Alguns, são bem legais.
_Fico feliz que já esteja se adaptando, estava preocupada com você.
_Eu vou sobreviver.
_Quando isso tudo acabar você vai ser uma médica linda. A melhor de todas.

Ela forçou um sorriso pra mãe. Se tornar uma médica incrível? Ela se odiava por não ter coragem de dizer à mãe o que realmente queria, mais decepcioná-la... Nunca. Ela se trancou no quarto na intenção de estudar, faltava menos de uma semana pras aulas acabarem mais aquilo pra ela era relaxante. Entre algumas formulas de física seu celular tocou.

_Alô?
_Selena é a Demi.
_Ah, oi Demi.
_Você pode sair? Eu tava a fim de conversar com alguém.
_Ah, acho que posso sim.
_Pode me encontrar naquela lanchonete perto da escola?
_Claro, te vejo lá.
Ela levantou da cama, contente por ter algo diferente pra fazer, colocou o casaco e o celular no bolso e saiu dizendo a mãe que ia pegar um ar fresco.

_Obrigada por ter vindo.
_Não tem de que, eu tava mesmo querendo sair de casa.
_Eu queria sair um pouco mais tava todo mundo ocupado de mais pra me dar atenção.
_Eu sei como é_ abriu um sorriso amigável.
_Então, ta gostando da cidade?
_É bem legal, tem umas pessoas muito interessantes por aqui_ piscou pra ela.
_Ha, você achou mesmo?_ Demi perguntou curiosa.
_Você e seus amigos são muito legais. E não sou mais a esquisita da escola.
_Que bom que gostou, você deu sorte que as aulas já estão acabando. Aquela escola no começo do ano é um tremendo inferno.
_Você realmente não gosta de lá né?
_Não. O pessoal daquela escola é muito arrogante.
_Pelo menos não são todos_ sorriu.

As duas andaram pela rua enquanto tomavam um sorvete, conversando e rindo como se fossem amigas há anos. As duas passaram horas conversando entre risadas e histórias.



Gente quero divulga um blog da Aninha eu já to seguindo e to adorando espero q vcs tbm seguem e gostem bjs.
http://lileyhateorlove.blogspot.com/2011/05/personagens.html

4 comentários:

  1. Amei,Amei,Amei
    Postaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
    Logooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo

    ResponderEliminar
  2. Nossa sua Fic ta perfeita, Poosta logo *--*

    ResponderEliminar
  3. posta logo

    segue lileyhateorlove.blogspot.com

    ResponderEliminar